CHINA CONFIRMA TESTE DE ARMA ESTRATÉGICA HIPERSÓNICA (HGV)

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

CHINA CONFIRMA TESTE DE ARMA ESTRATÉGICA HIPERSÓNICA (HGV)

CHINA CONFIRMA TESTE DE ARMA ESTRATÉGICA HIPERSÓNICA (HGV)

The Long March 2F rocket taking off from the Jiuquan Satellite Launch Center in northwest China. Beijing has been ramping up its investments in space technology, especially with the recent test of a hypersonic vehicle


A China confirmou a realização de um voo de teste de um novo veículo de entrega de mísseis hipersónicos capaz de transportar ogivas nucleares com uma velocidades recorde. O teste é puramente científico e não dirigido a qualquer país, disse o Ministério da Defesa chinês.

Segundo o jornal Washington Free Beacon na segunda-feira citando funcionários do Pentágono dos EUA diz que um veículo hipersónico glide (HGV) foi detectado voando a dez vezes a velocidade do som sobre a China a 9 de Janeiro. As autoridades acrescentaram que o veículo-míssil de ultra-alta velocidade visa "transportar ogivas através do sistema de defesas anti-mísseis dos Estados Unidos." O HGV chinês apelidado de WU-14 terá sido projectado para ser lançado na fase final do sistema de mísseis balísticos intercontinental da China. O seu alcance em termos de velocidade hipersónica será supostamente entre Mach 5 e Mach 10, ou 3.840 a ​​7.680 milhas por hora.

Segundo explica Mark Stokes, um antigo oficial da US Air Force que disse ao Washington Free Beacon que a China está a desenvolver dois programas de veículo do tipo voo hipersónico - um que se acredita ser de um veículo "pós-boost" projectado para ser implantado a partir de um míssil que persegue o alvo a partir do espaço próximo, ou a cerca de 62 quilómetros da terra. Baseando a sua hipótese em relatórios com origem na China, Stokes acredita que os veículos hipersónicos de deslize (Glide) podem chegar à velocidade Mach 12 ou de até 9.127 milhas por hora, podendo comprometer o sistema de defesa de mísseis dos EUA.

Nos EUA o programa de desenvolvimento hipersónico é actualmente realizado por intermédio do programa FALCON em associação com o Pentágono e a Força Aérea. Os EUA procedem ao aperfeiçoamento do Lockheed HTV-2, uma aeronave não tripulada, lança-mísseis capaz de ganhar velocidade de até Mach 20, ou 13 mil milhas por hora. A Força Aérea dos EUA também desenvolve o X-37B Space Plane, que órbita sobre a terra desde Dezembro de 2012.


Imagem da empresa americana DARPA da tecnologia Falcon Hypersonic, Veículo 2 (HTV-2)

A Rússia também confirmou o desenvolvimento da tecnologia hipersónica similar. A Força Aérea Nacional e o Centro de Inteligência Espacial, referiu no seu relatório anual que a Rússia está a construir "uma nova classe de veículos hipersónicos", que irá permitir que mísseis estratégicos russos possam penetrar em sistemas de defesa com com mísseis". Moscovo refere que este tipo de armas hipersónicas poderão viajar à velocidade de Mach 5 ou ainda mais rápido por volta de 2018 e 2025.

"Estamos a passar por uma revolução na ciência militar", refere o vice-primeiro ministro russo, Dmitry Rogozin, que em Junho passado, após o quarto teste de um míssil avançado road-mobile ICBM, um "assassino de defesa de mísseis" chamado RS-26 Rubezh ('frontier') . " Nem os actuais nem os futuros sistemas de defesa anti-mísseis americano serão capazes de impedir que um míssil alcance o seu alvo". Moscovo desenvolve também um sistema de defesa aérea e espacial o S-500, com interceptadores capazes de abater mísseis hipersónicos.


Falcon Hypersonic, Veículo 2 (HTV-2 - AFP/ Defense Advanced Research Projects Agency DARPA)

Além da China, EUA e da Rússia também a Índia tem um programa de desenvolvimento deste tipo de armas que são desenvolvidas para a orientação de alvos precisos, e a nível da defesa espacial.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner