CIMEIRA DE GENEBRA 2 EM MONTREUX NA SUÍÇA INICIA-SE COM POSIÇÕES MUITO EXTREMADAS E MUITAS DIVISÕES ENTRE AS DELEGAÇÕES

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

CIMEIRA DE GENEBRA 2 EM MONTREUX NA SUÍÇA INICIA-SE COM POSIÇÕES MUITO EXTREMADAS E MUITAS DIVISÕES ENTRE AS DELEGAÇÕES

CIMEIRA DE GENEBRA 2 EM MONTREUX NA SUÍÇA INICIA-SE COM POSIÇÕES MUITO EXTREMADAS E MUITAS DIVISÕES ENTRE AS DELEGAÇÕES

Cidade de Montreux na Suíça onde será realizada a cimeira de Geneve 2

Realiza-se hoje a cimeira para a resolução do conflito sírio o Geneve 2 em Montreux na Suíça, a reunião irá decorrer num clima bastante tenso entre as partes envolvias no conflito, tendo as Nações Unidas retirado o convite já enviado ao Irão, aliado do presidente sírio Bashar al-Assad em resultado de a oposição síria - principalmente o Concelho Nacional Sírio que é o maior grupo de oposição a Assad - com base em Londres ameaçar não participar na cimeira, e pela acção dos EUA, Arábia Saudita, Reino Unido e outros países que apoiam a aposição síria. São 39 os países que vão participar nas negociações em Montreux, na Suíça. Ban Ki-moon, secretário geral das NU também convidou outros nove países que têm interesse no conflito sírio, referindo que a sua presença seria um indicador importante de solidariedade. Estes incluem representantes da Austrália, Bahrein, Bélgica, Grécia, a Santa Sé, Luxemburgo, México, Holanda e República da Coreia.


Marcha de membros do grupo armados extremista do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL) na cidade Síria de Ragga. (Fonte: AP / AP)

O conflito sírio já provocou mais de 130.000  mortos e fez a 9,5 milhões de deslocados, tendo o seu numero não parado de aumentar, havendo ainda previsões de os números aumentarem ainda mais. O conflito teve origem em 2011 com o surgimento de grupos terroristas vindo principalmente de fora do país e que se concentraram por todo o território da Síria em particular no ocidente e na capital de Damasco, desenvolvendo uma guerrilha ou Jihad contra as forças do regime sírio como a Al-Qaeda, al-Nusra Front, Estados Islâmicos do Iraque e do Levante (ISIL) [que luta contra a Síria e o Iraque] ou a Frente Islâmica criada segundo os analistas pelos EUA e ainda outros grupos não federados. Segundo um relatório na ONU serão 83 os países a fornecerem guerrilheiros a estes grupos terroristas. O caos é enorme chegando mesmo ao ponto de estes grupos se confrontarem entre eles e as suas próprias familiares.


O QUE SERÁ TRATADO NA CIMEIRA


O presidente sírio, Bashar al-Assad

O futuro papel do presidente sírio, Bashar al-Assad foi afirmada como uma "linha vermelha" para a delegação do governo nas negociações de paz, referiu o ministro das Negócios Estrangeiros ontem, na véspera de sua abertura. "As questões do presidente e do regime são a linhas vermelhas para nós e para o povo sírio", informou a agência de notícias oficial SANA citando Walid Muallem, pouco antes da sua delegação ter chegado na bela cidade suíça de Montreux para as negociações. Numa entrevista à agência de notícias, Agence France-Presse, Assad deixou claro que não tem intenção de abandonar o poder e disse que pretende candidatar-se à reeleição este ano. "Eu não vou hesitar nem um segundo para concorrer às eleições", "Em suma, podemos dizer que as possibilidades da minha candidatura são significativos."


 
Oposição ao presidente sírio do Concelho Nacional Sírio, principal força de oposição

Walid Muallem criticou a organização da cimeira pela sua incapacidade em conseguir convidar uma delegação separada da oposição armada tolerada pelo governo em Damasco que se opõe à rebelião armada. "A ONU cedeu à pressão do Ocidente, recusando-se a convidar a oposição nacional", acusou ele.



Ministro dos Negócios estrangeiros da Rússia Sergei Lavrov

Para a Rússia os grupos terroristas ligados à Al-Qaeda são actualmente a principal ameaça para a Síria, e sugere que Genebra 2 deve elaborar formas para a sua neutralização, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, refere que "um grande problema, que se agravou durante a crise da Síria, é uma onda de extremismo e terrorismo. Políticos mais sérios admitem que as operações de grupos terroristas ligados à Al-Qaeda representam a principal ameaça para a Síria nos dias de hoje", "a elaboração de formas para a sua neutralização deve tornar-se uma prioridade da conferência de Genebra 2", frisou.numa conferência de imprensa em Moscovo na terça-feira.




John Kerry, Secretário de Estado dos EUA

Para os EUA a principal preocupação é afastar
Bashar al-Assad do poder, segundo Kerry, as conversas, tidas informalmente como "Genebra 2", realizada em Montreux, foram sobre a realização de um plano para uma solução política sob a qual os dois lados juntos possam chegar a acordo sobre um governo de transição.


"Para quem quer reescrever essa história ou para quiser sujar as águas, deixem-me dizer mais uma vez sobre o que é o "Genebra 2", afirmou Kerry. "Trata-se de estabelecer um processo essencial para a formação de uma transição ... um governante com plenos poderes executivos estabelecidos por mútuo consentimento."

Os Estados Unidos assumiram a posição de que "por consentimento mútuo" significa que o presidente sírio Bashar al-Assad não pode tomar parte em qualquer governo de transição, porque a sua participação seria rejeitado pela oposição.





ENTREVISTA A MICHEL CHOSSUDOVSKY, DIRECTOR DO CENTRO DE INSTIGAÇÃO PARA A GLOBALIZAÇÃO SOBRE A SITUAÇÃO NA SÍRIA E GENEVE 2







-----------------
COMUNICADO DE GENEVE
O comunicado foi emitido em 30 de Junho de 2012 depois de uma reunião na cidade suíça de Genebra do Grupo de Ação da ONU para a Síria.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner